Filmes

Conheça os filmes que serão exibidos na 3ª Mostra de Cinema de Pitangui.

Mostra Homenageados

Sexta-feira, 8 de outubro de 2021, a partir das 19h

  • Rapsódia para o Homem Negro
    Ficção, 24’. 2015, MG. 12 anos.

Sinopse: Odé é um homem negro. Seu irmão, Luiz, foi espancado até a morte durante um conflito em uma ocupação de Belo Horizonte. O filme utiliza alegorias e simbolismos para contextualizar as relações políticas, raciais, de ancestralidade e urbanização no mais recente cenário político brasileiro.

Roteiro, direção e montagem: Gabriel Martins
Elenco: Sérgio Pererê, Carlos Francisco, Rejane Faria, André Novais Oliveira, Ítalo Laureano, Érika Gomes, Wolney Oliveira, Luiz Filizzola, Edson Cruz, Ricardo Marra, Maurilio Martins
Produção executiva: Thiago Macêdo Correia
Direção de produção: Luna Gomides
Assistência de direção: André Novais Oliveira
Assistência de produção: Gustavo Ruas
2ª assistência de produção: Luísa Monteiro
Direção de fotografia: Diogo Lisboa e Gabriel Martins
Elétrica e maquinaria: Flávio Von Sperling
Efeitos especiais: Gabito
Som direto: Maurilio Martins
Edição de som: Raul Arthuso
Mixagem: Ariel Henrique
Trilha sonora original: Carlos Francisco, Gabriel Martins e Sergio Pererê
Técnico de estúdio: Leandro César
Direção de arte: Rimenna Procópio e Tati Boaventura
Assistente de arte e maquiagem de efeitos: Cláudia Bonina
Figurinos: Beatriz de Assis Alves, Rimenna Procópio e Tati Boaventura
Alimentação: Maria Herculana Martins e Ieda Valadares
Arte gráfica: Catapreta
Catering: Dircinha Macêdo
Motorista: Luciano Ribeiro
Tradução e legendagem: Gabriel Martins

  • No Coração do Mundo
    Ficção, 120’, 2019, MG. 16 anos.

Sinopse: Na periferia de Contagem, Marcos busca uma saída para sua rotina de bicos e pequenos delitos. Surge uma oportunidade arriscada, mas que pode solucionar todos os seus problemas. Para isso, ele precisa convencer sua namorada, Ana, a se juntarem a Selma e executarem o plano que pode mudar suas vidas para sempre.

Elenco: Kelly Crifer, Leo Pyrata, Grace Passô, Bárbara Colen, Robert Frank,
Rute Jeremias, Renato Novaes, MC Carol de Niterói, Gláucia Vandeveld.
Direção: Gabriel Martins, Maurílio Martins
Roteiro: Gabriel Martins, Maurílio Martins
Produção executiva: Thiago Macêdo Correia
Direção de fotografia: Leonardo Feliciano
Montagem: Gabriel Martins, Maurílio Martins, Guto Parente
Direção de arte: Rimenna Procópio
Direção de produção: Marcella Jacques
Desenho de som: Tiago Bello, Marcos Lopes
Música: Robert Frank, Heberte Almeida, Kim Gomes
Produtora: Filmes de Plástico
Co-produção: Canal Brasil
Distribuição: Embaúba Filmes

Première Mundial: 48o Rotterdam International Film Festival

  • Fotografia – Um olhar ambiental – Por Nicodemos Rosa
    Documentário, 13’22”. 2015, MG. Livre.

Sinopse: O documentário aborda a arte da fotografia, com um breve histórico de sua origem e evolução no mundo, no Brasil e em Pitangui-MG, citando o legado do fotógrafo Kamargos, com ênfase no trabalho do fotógrafo Nicodemos Rosa, grande artista das lentes, falecido em fevereiro de 2021. Nicodemos deu uma grande contribuição para Pitangui, tanto ao registrar as belezas da natureza, quanto ao mostrar a cidade para o mundo. Tendo a simplicidade como marca registrada do seu talento, o Niko(n) como o chamávamos, nos brindou com sua presença e o acaso permitiu que registrássemos, neste documentário, o ser humano detrás das lentes únicas.

Produção: Blog Daqui de Pitangui, 2015
Direção: Leonardo Morato.
Roteiro, entrevista e edição: Leonardo Morato.
Filmagens: Leonardo Morato e Vandeir Santos.
Pesquisa – origens da fotografia: Vandeir Santos.
Revisão de roteiro e contexto histórico: Dênio Caldas e Licínio Filho.
Fotografias: Nicodemos Rosa e Blog Daqui de Pitangui.
Fotógrafo entrevistado: Nicodemos Antônio Raimundo Rosa.
Músicas: BH Blues, Curimatã, Pesca Proibida. Rafael Martins e Banda (CD “Nas Margens”).

Mostra Infantil

Sábado, 9 de outubro de 2021, a partir das 15h.

  • Por aqui passou um rato
    Animação, 30”. 2014, MG. Livre.

Sinopse: Animação em stop-motion feita a partir da parlenda de domínio público gravada no CD “Dois a Dois – Duo Rodapião”.

Animação: Maurício Gino
Vozes: Duo Rodapião: Eugênio Tadeu e Miguel Queiroz.

  • Meu Melhor Amigo
    Animação (drama/aventura), 14’. 2018, MG. Livre.

Sinopse: Em uma viagem poética, um solitário menino dá vida ao seu melhor amigo.

Coprodução: Pólen Estúdio e Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte
Produção executiva: Laly Cataguases e Rafael Guimarães
Roteiro e direção: Laly Cataguases
Design de personagens: Rafael Guimarães
Animação: Pólen Estúdio, por Rafael Guimarães, Bruno Destéfani, Gabriel Brandão, Marcos Maciel e Israel Oliveira
Supervisão de animação, storyboard e composição: Rafael Guimarães
Modelagem: Bruno Destéfani, Rafael Guimarães e Comunidade Blender
Rigging e layout: Bruno Destéfani
Animatic: Laly Cataguases e Sílvia Pinheiro
Vozes: Ruan Felipe (Menino) e Arthur Pinheiro (Amigo de papel)
Produção: Carabina Filmes
Direção de produção: Suzana Markus
Direção de arte: Nélio Ribeiro
Desenhos infantis: Anne Guimarães
Direção de fotografia: Marco Aurélio Ribeiro
Trilha sonora e foley: Gilberto Mauro
Continuidade: Laly Cataguases e Rafael Guimarães
Edição: Sílvia Pinheiro
Identidade visual: Sílvia Pinheiro e Rafael Guimarães
Som e dublagem: Ronaldo Gino, pela La Table Produtora de Som
Still: Laly Cataguases, Sílvia Pinheiro e Ronaldo Gino
Making-off: Laly Cataguases

  • Tzinga
    Animação, 02’33”. 2021, MG. Livre.

Sinopse: “Tzinga” é uma grande brincadeira musical, interpretada neste videoclipe pelo grupo de canções infantis Serelepe. A língua inventada ganha forma, através de figuras geométricas coloridas e uma troupe de babuskas singulares.

Roteiro e direção: Giuliana Danza
Produção: Danza Studio, Etama e Serelepe
Storyboard: Giuliana Danza
Animatic: Jackson Abacatu
Personagens: Giuliana Danza
Fotografia: Giuliana Danza
Animação stop motion: Giuliana Danza
Animação 2D: Jackson Abacatu
Edição: Giuliana Danza e Jackson Abacatu
Música: Tradicional, Domínio Público, Grupo Serelepe, Brincadeira com ritmo, Transmitida por Isabela Arvelos.
Figurino: Manuela Rebouças
Artistas e músicos: Eugênio Tadeu, Gabriel Murilo e Reginaldo Santos
Captação e mixagem: Lucas Mortimer

Seleções oficiais (2021)

Lift – Global Network, Inglaterra.
16th Anim!Arte – International Student Animation Festival of Brazil, International Professional Word Cultures Animation Short Films, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.
5º CineBaru – Mostra Sagarana de Cinema, Edição LAB, Mostra Sertãozin, Vila de Sagarana, Minas Gerais, Brasil.
1º Curta Canedinho 2021 online – Festival de Cinema Infantojuvenil de Senador Canedo, Goiás, Brasil.
Spring Ding – A – Ding Film Festival, Music Video, semifinalista, EUA.
Festival Mineiro Interestelar – Mostra Drive – In, sessão infantil, Diamantina, Minas Gerais.
4º Festival Internacional STOP MOTION OUR FEST, seleção oficial competitiva na categoria “vídeo musical em stop motion”, Buenos Aires, Argentina.
4º Festival Online de Cinema de Jaraguá do Sul, categoria videoclipe, Santa Catarina.
20º Festival de Cinema Infantil de Florianópolis, seleção oficial para a mostra nacional.
2º Encontro Nacional de Animação Experimental – ExperimenAnima, Curitiba, Paraná.
13º Festival de Cine y Artes Visuales Bugarte, mostra de videoclipe, Buga – Valle, Colombia.

  • Pila Pilão
    Animação, 1’. 2020, MG. Livre.

Sinopse: A música “Pila Pilão”, de domínio público, é interpretada neste videoclipe pelo grupo de canções infantis Serelepe. Enquanto o café é feito, as personagens brincam, flutuam e saltam, na tentativa de encontrarem-se umas com as outras.

Roteiro e direção: Giuliana Danza
Produção: Danza Studio, Etama e Serelepe
Storyboard: Giuliana Danza
Animatic: Jackson Abacatu
Personagens e cenários: Giuliana Danza e Waldette Danza
Fotografia: Giuliana Danza
Animação stop motion: Giuliana Danza
Animação 2D: Jackson Abacatu
Edição: Giuliana Danza e Jackson Abacatu
Música: (Tradicional, Domínio Público, Canção e Trabalho (BA), Transmitida por Edla Lacerda), Grupo
Serelepe Artistas e músicos: Eugênio Tadeu, Gabriel Murilo e Reginaldo Santos
Captação e mixagem: Lucas Mortimer

Seleções oficiais (2020)

19º Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, Santa Catarina.
MUMIA – Mostra Udigrudi Mundial de Animação, Belo Horizonte, Minas Gerais.
Lift-Off Global Network, Inglaterra.
27º Festival de Cinema de Vitória, 4º Mostra Nacional de Videoclipes, Espírito Santo.
Circuito Penedo de Cinema, Alagoas.
4º CineBaru – Mostra Sagarana de Cinema, Minas Gerais.
18º Festival Internacional de Cinema Infantil – FICI 2020, mostra paralela PÍLULAS ONLINE.
14º Baixada Animada, selecionados do Brasil.

Seleções oficiais (2021)

2º É Tudo Criança – Festival de Cinema Infantil, Mostra Minas Gerais, online.
Festival Mineiro Interestelar – Mostra Drive – In, sessão infantil, Diamantina, Minas Gerais.
32º Inverno Cultural da Universidade Federal de São João Del Rei, mostra infantil de audiovisual.

  • Histórias de Quintal: O Espetáculo e Mulungum
    Animação, 9’:09”. 2021, MG. Livre.

Sinopse: A casa da minha vó era dessas que habita o nosso imaginário. Tinha pé de manga, ameixa, goiaba. Tinha pé de tudo. Além disso, recebia a visita de um ser misterioso que acalentava o coração da criançada. Quem é ele? É bicho? Bicho homem, bicho mulher? É deste mundo? O Programa Serelepe: uma pitada de música infantil integra o projeto de extensão Serelepe: brinquedorias sonoras e cênicas da Graduação em Teatro da Escola de Belas Artes da UFMG. Ele está presente na Rádio UFMG Educativa 104,5 FM desde 2005. Esse programa foi criado e realizado por estudantes da disciplina Programa de rádio Serelepe para o YouTube, na graduação em Teatro da EBA-UFMG, no semestre 2020/1 ERE (Ensino Remoto Emergencial). Depois de cada estudante apresentar suas propostas de temas, o Histórias de Quintal fora o escolhido. A partir de reminiscências da infância, cada um/a contou sua história e o grupo foi introduzindo elementos sonoros e visuais para compor cada episódio. As canções presentes são de grupos brasileiros de outros países da América Latina. O projeto Serelepe tem o apoio da Rádio UFMG Educativa FM 104,5, da PROEX-UFMG, do Movimento da Canção Infantil Latino-americana e Caribenha – MOCILYC, do MOVMI Movimento Música e Infância e do Duo Rodapião.

Programa de rádio Serelepe para o Youtube – Teatro-EBA-UFMG
Docente: Eugênio Tadeu Pereira
Monitores: Clara Ernest e Gabriel Beltrão
Episódio 08: Criação: O espetáculo (Nalu Matos) e Mulungum (Sitaram Custódio)
Elenco: Ana Sena, Ariane Maria, Bárbara Brito, Cristiano LB, Dolly Piercing, Eugênio Tadeu, Gra Bohórquez, Guilherme Luz, Ítallo Vieira, Júlia Jota, Kelly Spínola, Lorena Fernandes, Ludy Lins, Luiz Rocha, Marcus Carvalho, Nalu Matos, Sitaram Custódio e Thaise Bernini.
Criação dos programas, pesquisa de imagens e roteiros: Coletiva
Trilha sonora: Luiz Rocha
Animação gráfica e edição de vídeo: Gabriel Beltrão
Voz off: Clara Ernest e Luiz Rocha
Produção: Coletiva
Coordenação geral: Eugênio Tadeu

  • Millie
    Animação, 05’11”. 2016, MG. Livre.

Sinopse: A briga de um casal causa o nascimento de um monstro pesadelo. Atacada pelo monstro, a única defesa de uma garotinha é seu urso de pelúcia.

Direção: Israel Dilean Santos Caetano
Concept art, storyboard, color script, layout: Israel Dilean
Modelagem 3D, texturização, iluminação 3D: Carlos Eduardo Soares
Rigging, animação 3D e pós produção: Carlos Eduardo Soares
Design de som e mixagem: Daniel Punk Barros
Consultoria sonora e captação da dublagem: Jalver Machado Betônico
Dublagem: Janaína Gomes, Gutto Alves e Aida Velloso
Lettering e design dos créditos: Ariane Vieira
Animação 2D: Israel Dilean
Assistentes de animação 2D: Arielly Moraes e Gabriel D’Angelo
Clean-up: Luiz Filipe Prado, Rayanne Vieira, Hung Yi Li, Eduardo Bruekers, Ana Carolina Barrionovo e David Lucas
Ilustração dos créditos: Israel Dilean e Rayanne Vieira

Festivais:
Anima Ceará- Vencedor na categoria melhor Roteiro.
Anima Mundi 2017 – Selecionado na categoria curta em curso
Mostra Sesc de Cinema – Selecionado na categoria curta infantil
Festival Lanterna Mágica – Selecionado para mostra competitiva nacional
FLIP 2016 – Gatilho Amarante – Selecionado
Mostra Múmia – selecionado
RÓI- Rói Mostra de Cinema Infantil – Selecionado
Animation Dingle – Selecionado
Bang Awards – Selecionado
Lumiar Festival – Selecionado

Domingo, 10 de outubro de 2021, a partir das 15h.

  • Gabi
    Animação, 5’. 2018, SP. Livre.

Sinopse: Gabi é uma menina que descobre um mundo novo após uma queda de energia. Porém, quando não estamos no mundo digital, criar novas amizades pode ser um desafio.

Concept (animação e ilustração) e direção geral: Claudio Furton
Trilha sonora: Leandro Pacheco

  • Nimbus, o Caçador de Nuvens
    Animação, 16’35”, 2016, MG. Livre.

Sinopse: Numa pequena vila rodeada por uma densa floresta, há um pequeno habitante conhecido como Nimbus, o Caçador de Nuvens, um garotinho esforçado que é capaz de materializar seus sonhos em belos balões que flutuam todo o tempo. Quando uma grande tempestade toma conta do vilarejo, Nimbus precisa iniciar uma fantástica aventura pela floresta para capturar as grandes e furiosas nuvens.

Direção: Marco Nick
Assistente de direção: João Victor de Oliveira
Roteiro: Alessandra Veloso, Marco Nick e Thiago Taves Sobreiro
Produção executiva: Alessandra Veloso, Matheus Antunes e Thiago Taves Sobreiro
Produtores associados: João Victor Oliveira e Marco Nick
Produção: Matheus Antunes
Desenho de som: Matheus Antunes e Lucas Filipe Oliveira
Trilha sonora: Luiza Rozza e Lucas Filipe Oliveira
Mixagem: Matheus Antunes
Câmera: João Victor de Oliveira e Matheus Antunes
Cenários: João Victor de Oliveira
Animação, fotografia, personagens e edição: Marco Nick

Exibições (16 países)

Anima Mundi 2016 (Brazil)
Animage – VII Festival Internacional de Animação de Pernambuco 2016 (Brazil)
20° TIFF Kids International Film Festival 2017 (Canada)
57° Zlín Film Festival 2017 (Czech Republic)
Animafest Zagreb – non-competition Family Program (Croatia)
28° Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo 2017 (Brazil)
26° Festival de Cine de Madrid – FCM – PNR 2017 (Espanha)
9° BUSTER Film Festival for Children and Youth (CPH PIX) 2017 (Dinamarca)
IV Zero Plus – Internacional Festival of Films For Children and Youth (Rússia)
33° Warsaw Film Festival 2017 (Polônia)
Dia Internacional da Animação 2017 – Mostra Infantil (Brasil)
15° MUMIA 2017 (Brasil)
22° Milano Film Festival Edition (Itália)
17ª Goiânia Mostra Curtas (Brasil)
34th Chicago International Children’s Film Festival 2017 (EUA)
6º Curta Brasília – Mostra Calanguinho (Brasil)
20th International Children’s Film Festival India (ICFFI) 2017 – Children’s World (India)
13° Annual Children’s Film Festival Seattle 2018 (EUA)
15° Festival de Cortos de Bogotá – BOGOSHORTS 2017 (Colombia)
Black Movie Film Festival’s Children (Suiça)
PEQUEFILMS 2018 – MIÑOCAS International Competition (Espanha)
40th Clermont-Ferrand Short Film Festival – Youth Audience Competition (França)
9° FESTin – Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa (Portugal)
2018 Little Big Shots (LBS) Festival (Australia)
21st edition of the Montreal International Children’s Film Festival (FIFEM) – 2017 (Canadá)
Cinema in Sneakers FF – Children Short Film Competition – 2018 (Polônia)
17ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis 2018 (Brasil)
Carambola – Programa de Cine para Niños – 2018 (Espanha)
48 ème FESTIVAL INTERNATIONAL DU COURT METRAGE D’EVREUX 2018 (França)
24° Film Festival della Lessinia 2018 (Italia)
6º BIFF – 6th BIFF – Brasilia International Film dentro do programa Mostra Mundo Animado
Porto/Post/Doc: Film & Media Festival 2018 in our School Trip Programme(Schools Screenings) (Portugal)
Festival Cinélatino de Toulouse (França)
Taartrovers Film Festival (Holanda)
Trento Film Festival 2018 – TFF Kids SECTION (Italia)

TV/cinema/programas
La Petite Fabrique de Nuages – Little KMBO – Março 2019 – França
SESC Belenzinho/SP – 2017

Prêmios
Melhor Filme da Mostra Mineira do 15º MUMIA
Prêmio Brazucah – Mostra Calanguinho – 6º Curta Brasília

  • Lis
    Animação, 2’20”. 2018, MG. Livre.

Sinopse: Lis, uma jovem moça que vive na cidade grande, se exaure da visão desanimadora do seu redor. Na tentativa de ver o mundo de uma maneira mais bonita, ela tenta limpar o seu olhar. Ao perceber seu esforço em vão, Lis se decepciona e perde as esperanças. Numa pequena pausa de um suspiro, ela começa a perceber pequenas alegrias que antes não havia notado bem ao lado das tristezas, e se contenta de finalmente poder entender que o mundo é feito das duas coisas, basta aprender a olhar.

Direção: Isabella Pannain
Produtora: Escola de Belas Artes da UFMG
Roteiro: Isabella Pannain
Design: Julia Fumes, Gabriela Miranda
Animação: Arthur Possas, Amanda Morais, Gabriela Miranda, Isabella Santana, Isabella Pannain, Julia Fumes, Rafael Assunção e Rafael Torres.
Storyboard, animação e clean up: Amanda Morais
Storyboard, layout, animação, montagem e clean up: Arthur Possas
Cenário e animação: Gabriela Miranda.
Direção, produção, roteiro, storyboard, clean up e colorização: Isabella Pannain
Clean up: Isabella Santana
Design de personagem e animação: Julia Fumes
Designer sonoro e compositor da trilha original: Pedro Silva
Storyboard e animação: Rafael Assunção
Layout, cenário, animação, composição e pós produção: Rafael Torres
Música: Pedro Silva
Som: Pedro Silva
Edição: Arthur Possas e Pedro Silva

  • Quando a Chuva vem?
    Animação, 08’26”. 2019, PE. Livre.

Sinopse: A seca que assolou o nordeste do Brasil entre os anos de 1979 e 1985, marcou para sempre a vida da população sertaneja do estado de Pernambuco, o grande período sem chuva levou a população a um quadro de pobreza e abandono, em uma das poucas famílias que resistiram crescia uma criança sem ver ou sentir a beleza da chuva.

Roteiro e direção: Jefferson Batista
Produção: Aniara Menezes
Animação: Jefferson Batista
Assistentes de animação: Aniara Menezes e André de Pina
Direção de fotografia: André de Pina
Direção de arte: Jefferson Batista
Arte e design: Jefferson Batista e Aniara Menezes
Montagem: Paulo Leonardo
Edição e tratamento de imagens: Paulo Leonardo
Trilha sonora original: Adelmo Arcoverde
Desenho sonoro: Alison Santos
Mixagem 5.1: Alison Santos e Jeff Mandú

Participações em 68 festivais e Mostras. Entre eles:

27º Anima Mundi – Festival Internacional de Animação do Brasil (Rio de Janeiro-RJ e São Paulo-SP / 2029);
23º Cine PE – Festival do Audiovisual (Recife-PE / 2019);
42º Festival Guarnicê de Cinema (São Luís-MA / 2019);
5ª Mostra Pajeú de Cinema (Sertão de PE / 2019);
12º Curta Taquary – Festival Internacional de Curta-Metragem (Taquaritinga-PE / 2019);
5º Cine.Ema – Festival de Cinema Ambiental do Espírito Santo (Burarama e Reserva Ambiental de Vargem Alta-ES / 2019);
12º Festival de Cinema de Triunfo (Triunfo-PE / 2019);
2º Fecsta – Festival de Cinema de Santa Tereza (Santa Tereza-ES /2019);
2ª Mostra Intinerante de Cinemas Negros Mahomed Bamba (Salvador-BA /2019);
12º Encontro de Cinema Negro Zozimo Bolbul (Rio de Janeiro-RJ /2019);
6º Favera – Festival Audiovisial Vera Cruz Goiânia-GO / 2019);
2º Festival de Cinema de Carpina (Carpina-PE / 2019);
3ª edição da Mostra Sesc de Cinema no Panorama Estadual (Pernambuco / 2019).
7º Festival de Cinema de Santo ngelo Curta Metragem (Santo ngelo-RS / 2019)
13ª Baixada Animada – Mostra Ibero-Americana de Cinema de Animação (Duque de Caxias-RJ – 2019)
2ª Mostra Periférica – Mostra de Cinema de Camaragibe (Camaragibe-PE /2019)
FICI – 17º Festival Internacional de Cinema Infantil (Rio de Janeiro- RJ / 2019)
Carnaval das Culturas – Mostra de Cinema Negro Infantil (Rio de Janeiro- RJ / 2019)
15º Animarte (Rio de Janeiro- RJ / 2019)
Cine Jabó – Mostra de Cinema de Jaboticatubas (Jaboticatubas- MG / 2019)
4º Animacine – Festival de Animação do Agreste ( Gravatá, Bezerros e Caruaru – PE / 2019)

  • Dudu e o Lápis Cor da Pele
    Ficção, 19’. 2018, SP. Livre.

Sinopse: Dudu é um garoto negro, inteligente e imaginativo, estudante de um colégio particular da classe média de São Paulo. Durante uma aula de educação artística, sua professora, Sônia, diz a ele que utilize o que ela chama de “lápis cor da pele” para pintar um desenho. A frase desperta em Dudu uma crise de identidade. Com toda a inocência de uma criança da sua idade, Dudu passa a carregar o lápis em questão consigo para encontrar alguém que possa sanar seus questionamentos.

Direção: Miguel Rodrigues
Roteiro: Cleber Marques
Cenografia e direção de arte: Carol Gomes
Produção musical: Armandinho Ferrante
Gerente de produção: Karin Camarinha
Designer: Paloma Dantas

Mostra temática

Domingo, 10 de outubro de 2021, a partir das 19h.

  • A Única Coisa Que Entendo Como Norte é a Liberdade
    Documentário, 10:39”. 2019, MG. Livre.

Sinopse: Em um momento histórico em que professorxs vêm sendo perseguidxs de diversos modos; em que políticxs conservadores incitam a filmagem de educarxs sem autorização como forma de coação; em que a mídia explora imagens de violência na escola sem problematizar os contextos; em que governos cortam investimentos na educação pública, em um cenário cujo pano de fundo é a militarização; esse filme busca retratar a escola de modo sensível. Sem esquecer as contradições que demarcam o cotidiano escolar, escolhemos a delicadeza para mostrar a escola como espaço de afeto e alteridade: lugar privilegiado para viver a convivência democrática.

Informações adicionais: Filme produzido pelos alunos da oficina de audiovisual do Projeto Horizontes Periféricos que ocorreu no Centro Cultural Salgado Filho em Belo Horizonte/MG.
Direção: Luciana Cezário
Roteiro: Realização coletiva
Direção executiva: Graziella Luciano
Produção: Sarasvati Produtora
Direção de fotografia: Realização coletiva
Captação de áudio: Realização coletiva
Edição: Lucas Barbosa
Mixagem de áudio: Ronaldo Afonso e Lucas Barbosa
Trilha sonora: Jonathan Silva e Ceumar (música Samba da Utopia cedida para o filme).

  • Impermeável Pavio Curto
    Ficção, 20’. 2018, MG. Livre

Sinopse: Jaqueline tem aquilo que muitos chamariam de personalidade forte. A adolescente vive com a tia e enfrenta alguns problemas na escola. Sua companhia diária é uma bicicleta, com a qual passeia pelo bairro. Um dia, Jaqueline e a tia pegam a estrada, mas as coisas não saem como o esperado.

Elenco: Kauane Tarcila, Juliana Floriano e Emanuele Paixão
Roteiro e direção: Higor Gomes
Direção de produção: Bárbara Amancio
Produção Executiva: Bárbara Amancio, Higor Gomes
Assistente de Direção: Daniel Lugão
Direção de Fotografia: Jenny Cardoso
Direção de Arte e Figurino: Gabriel Afonso
Técnico de Som Direto: Cristiano Soares
Desenho de Som: Daniel Lugão
Montagem: Higor Gomes
Maquinária/Elétrica: Luciano Lopes
Cabelo/Maquiagem: Aline Gomes
Catering: Lia Gomes
Fotografia Still/Making of: Marcelo Soares
Tradução: Gabriel Afonso
Distribuição: Ponta de Anzol Filmes

Prêmios

51° Festival de Brasília do Cinema Brasileiro
• Prêmio Zózimo Bulbul de Melhor Filme na Mostra Universitária FESTUNI
20o FESTCURTASBH
• Melhor Filme na Mostra Competitiva Minas
4° MOV – Festival Internacional de Cinema Universitário de Pernambuco
• Melhor Filme pelo Júri Nacional
• Prêmio “O mundo à minha escolha” pelo Júri MOV Acampa
2o Festival Mimoso de Cinema
• Melhor Atriz para Kauane Tarcila
20o Festival Brasileiro de Cinema Universitário
• Menção Honrosa no Laboratório de Roteiros Projeto Sal Grosso
Festivais
20° FESTCURTASBH – Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte (MG)
29° Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo – Curta Kinoforum (SP)
51° Festival de Brasília do Cinema Brasileiro (DF)
8° Olhar de Cinema – Festival Internacional de Cinema de Curitiba (PR)
4° MOV – Festival Internacional de Cinema Universitário de Pernambuco (PE)
12° Festival Visões Periféricas (RJ)
6° Festival Tudo Sobre Mulheres (MT)
8° Festival de Cinema Universitário de Alagoas – Circuito Penedo de Cinema (AL)
8° Sercine – Festival Sergipe de Audiovisual (SE)
5° LUMIAR – Festival Interamericano de Cinema Universitário (MG)
14° Cinefest Gato Preto (SP)
4° TORÓ – Festival Audiovisual Universitário de Belém (PA)
12° Curta Taquary – Festival Internacional de Curta Metragem (PE)
2° Festival Mimoso de Cinema (BA)
Mostra Serei Porque Fomos (CE)
2° Mostra de Cinema Negro de Pelotas (RS)
5° Mostra Curtas Premiados Itaú Cultural (SP)
5° Mostra Pajeú de Cinema (PE)
1o MOCIN – Mostra de Curtas de Indaiatuba (SP)
12° MOSCA – Mostra Audiovisual de Cambuquira (MG)
12° Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul, Brazil, África, Cáribe e outras Diásporas (RJ)
2° MIMB – Mostra Itinerante de Cinemas Negros Mahomed Mamba (BA)
3° Mostra Sesc de Cinema (MG)
2° Mostra de Cinema Negro Brasileiro (PR)
2° FESTA – Festival Estudantil de Audiovisual (BA)
1° CINE JABÓ – Mostra de Cinema de Jaboticatubas (MG)
13° CineBH – Mostra Internacional de Cinema de Belo Horizonte (MG)
21° Festival Brasileiro de Cinema Universitário (RJ)
1° FestAlter – Festival de Cinema de Alter do Chão (PA)
4o Mostra de Cinema Negro de Mato Grosso (MT)
Mostra Periferia Cinema do Mundo (MG)
1o Semana do Audiovisual Negro (PE)
4° EXIBE – Mostra Audiovisual Barbarcena (MG)
2° Mostra Negritude Infinita (CE)
2° Festival Tela Universitária de Cinema (BA)
1° Desver – Festival de Cinema Universitário de Mato Grosso do Sul (MS)
Mostra Noite de Cinema na Metropolitana (MG)
Levante – Festival de Curtas-Metragens de Pelotas – Edição Molotov (Online)

  • Sonhos no Chão, Sementes da Educação
    Documentário, 21’55”. 2020, MG. Livre.

Sinopse: No dia 12 de agosto de 2020, foram despejadas 14 famílias no acampamento quilombo Campo Grande, município de Campo do Meio, em Minas Gerais. O primeiro lugar a ser destruído foi a Escola Popular Eduardo Galeano, onde crianças, adolescentes e adultos tinham a possibilidade de acessar uma educação contextualizada no campo. O curta documentário “Sonhos no chão, sementes da educação”, apresenta uma série de depoimentos de educandos, educandas e representantes do setor de Formação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) sobre essa força viva que ainda resiste no acampamento.

Direção: Lucas Bois
Roteiro: Raquel Baster e Lucas Bois
Imagens: Lucas Bois e Ágatha Azevedo
Montagem e edição: Lucas Bois
Elenco: Mirinha, Adão Assis Reis, Rosa Helena, Sônia Luiza de Andrade, Michelle Capuchinho, Marilsa de Paula, Helen Mayara Santos, Obede Vieira de Jesus e Simão Pedro
Produção: Jazz Media

  • Facão
    Ficção, 22’. 2020, BA. LIVRE

    Sinopse: Um jovem reservado e solitário, passando por um momento de dificuldade, se arrisca em pequenos delitos para sobreviver. Ao assaltar Pietra, uma jovem apaixonada por cinema, tem sua vida transformada pelos filmes que encontrou na mochila roubada.

Elenco de apoio/Extras:

Marise Urbano – Professora Faculdade
Djalma Calmon – Aluno Faculdade/Sala de aula
Ariel L. Dibernaci – Aluno Faculdade/Sala de aula
Ana Martins – Aluna Faculdade/Sala de aula
Carol – Aluna Faculdade/Sala de aula
Adrielle Regine – Aluna Faculdade/Sala de aula
Isabela – Aluna Faculdade/Sala de aula
Amanda Nascimento – Aluna Faculdade/Corredor Faculdade
Thais Bocca – Aluna Faculdade/Corredor Faculdade
Camila Hepplin – Jovem 1 que socorre Pietra
Tainah Paes – Jovem 2 que socorre Pietra

Equipe Técnica/Crew:

Camila Hepplin – Roteiro e Direção
Camila Hepplin e Thais Bocca -Produção Executiva
Thaís Bocca – Direção de Produção
Júlia Morais – Ass. de Direção
Ana do Carmo – Direção de Fotografia
Ariel L. Dibernaci – Ass. De Fotografia/Iluminação/Gaffer
Vilma Martins – Ass. de Produção
Tainah Paes – Preparação de Elenco
Amanda Lima – Direção de Arte
Adriele Regine – Figurino e Maquiagem
Sandra Simões – Trilha Sonora Original
Sandra Simões e Leonardo Bittencourt – Produção Musical e Arranjos
Ivo Conceição – Técnico de som (Trilha)
Marise Urbano – Direção de Som
Isadora Souza – Som Direto
Daiane Rosário – Montagem, Edição e Colorização

Trilha Sonora Origina/Original Soundtrack
Atores/Actors:

Heraldo de Deus – Facão
Aíla Oliveira – Pietra
Nathally Soares -Dolores
Hamilton Oliveira – Sérgio
Caique Copque -Receptor/Bruno Albuquerque
Erivaldo Plácido – Salustiano
Taty Abreu – Mulher no ponto de ônibus 1
Deni Oliveira – Mulher no ponto de ônibus 2

“O Menino”
Composição de: Sandra Simões
Interpretada por: Beatriz Silva e Sandra Simões
Arranjos de: Sandra Simões e Leonardo Bittencourt

“Me dê a mão”
Composição de: Sandra Simões
Interpretada por: Sandra Simões
Arranjos de: Sandra Simões e Leonardo Bittencourt

Melhor Curta-metragem de Narrativa no Black Femme Supremacy Film Fest; Seleção Oficial no: 1º festival Cinema Negro em Ação; First-timer Filmmaker Sessions; Nuhku Fest; XVI Panorama Internacional Coisa de Cinema; Chicago Latino Film Festival; Lift-Off Global Network; Festival de Cinema de Rondônia; Filme Convidado na Mostra Lugar de Mulher é no Cinema

  • Travessia
    Documentário, 5’. 2017, BA. Livre.

Sinopse: Num ensaio visual íntimo e poético, Travessia procura registros fotográficos de famílias negras. Enquanto explora histórias pessoais, o filme gradualmente adota uma postura crítica em relação à estigmatização e quase ausência de retratos de pessoas negras. Finalmente, nos afetando com uma contra-narrativa visual sensível do que permaneceu invisível.

Direção, roteiro, montagem, produção e som: Safira Moreira
Assistente de produção: Caíque Mello e Tuanny Medeiros
Fotografia e câmera: Caíque Mello

  • Dara – A Primeira Vez Que Fui Ao Céu
    Ficção, 18’04”. 2017, SP. Livre

Sinopse: Dara, A primeira vez que fui ao céu – Nova Soure/BA, anos 60. As vésperas de migrar para São Paulo; Dara, 9 anos, moradora da região rural, demonstra preocupação em arrematar suas coisas para a viagem, pois não sabe como será a vida na grande cidade. Como lembrança, ela quer levar consigo simplesmente a sensação que um balancinho pendurado na árvore de caju, a maior que ela já viu, pode lhe trazer.

Direção: Renato Candido de Lima
Roteiro: Renato Candido de Lima
Produção: Dandara Produções Culturais e Odun Formação
Produção de som: Franco e David Aynan
Direção de fotografia: André Luiz de Luiz
Montagem: Cristina Amaral

Segunda-feira, 11 de outubro de 2021, a partir das 19h

  • Amador
    Documentário, 80’. 2020, MG. 16 anos.

Sinopse: Jônatas Amador, conhecido como Vidigal, era compositor, cantor e performer. Vivia entre as ruas do baixo centro belorizontino, onde faleceu após uma crise convulsiva e pela falta de atendimento. As filmagens realizadas pela amiga (diretora do filme), revelam a intimidade de Vidigal, sua arte, poesia, sonhos e angústias.

Direção, fotografia, som direto e montagem: Cris Ventura
Performance e composições: Jônatas Amador
Imagens adicionais de Belo Horizonte: Carlos Magno Rodrigues
Edição de som e mixagem: Guile Martins
Design de títulos: Elder Patrick

Terça-feira, 12 de outubro de 2021

  • CORES E BOTAS
    Ficção, 16”. 2010, SP. Livre

Sinopse: Joana tem um sonho comum a muitas meninas dos anos 80: ser Paquita. Sua família é bem sucedida e a apoia em seu sonho. Porém, Joana é negra, e nunca se viu uma paquita negra no programa da Xuxa.

Roteiro e direção: Juliana Vicente
Produção: Juliana Vicente e Nalu Béco
Produção executiva: Nalu Béco
Direção de produção: Nalu Béco e Rodrigo Levy
Direção de fotografia: Lucas Rached
Direção de arte: Regina Célia Barbosa
Produção de arte: Alexandre Borzani
Desenho de som e mixagem: Guile Martins
Montagem: Yuri Amaral e Daniel Grinspum
Música: Maurício Fleury e Bruno Palazzo

  • Vaca Profana
    Ficção, 16’22”. 2017, SP. Livre.

Sinopse: Nádia é uma travesti que quer ser mãe. Ela será mãe. Ela é mãe.

Direção: René Guerra
Elenco: Roberta Coppola Gretchen, Maeve Jinkings, Divina Núbia
Direção: René Guerra
Roteiro: Gabriela Amaral Almeida
Produção: Juliana Vicente
Direção de Fotografia: Matheus Rocha
Montagem: Eva Randolph
Desenho de Som: Gogó
Música/Music: Felipe Puperi
Direção de Arte: Maíra Mesquita
Produzido por: Preta Portê Filmes

  • Caixa D’água: qui-lombo é esse?
    Doc híbrido. Cor. 15′. 2013. Brasil. Português. Livre.

Sinopse: O resgate das histórias de vida de uma comunidade quilombola aracajuana, que resiste em meio à urbanização desenfreada da cidade, estando o foco do trabalho na preservação da oralidade das cinquenta e cinco pessoas entrevistadas e na valorização da cultura negra sergipana.

Direção: Everlane Moraes
Com: Luisa Dandara e Gilson Marinho
Produção: Nadja Donato
Assist. Isaías Nascimento.
Arte: Everlane Moraes e Yuri Cirulo
Fotografia: Moema Pascoini e Eduardo Freire
Som direto: Luiz Oliva
Montagem: Gabriela Caldas

Mostras e festivais:

7º Festival Visões Periféricas (RJ 2013)
V Mostra Olhos Negros V (RJ 3013)
8º Mostra de Cinema e Direitos Humanos da América Latina (2014)- Prêmio Inventar com la Diferença!
Mostra Nordeste do Sercine 2013 – Melhor Curta – Júri Oficial
Festival Ibero-americano Curta-SE 13 – Melhor Curta – Júri Popular.
V CachoeiraDoc 2014 – Melhor Curta metragem y Menção Honrosa.
9ª Encontro Nacional de Cinema – Piauí, 2014 – Melhor Direção, Melhor filme e Melhor Direção de Fotografia
Cine Favela, GO, 2014 – Melhor Direção de Fotografia, entre outros.
Licenciado pela CineBrasil TV, entre outros

Prêmio Inventar com a Diferença na 8ª Mostra de Direitos Humanos da América Latina. 2013. Melhor Filme no SERCINE. Sergipe. 2013 | Melhor Filme no CURTA-SE. Sergipe. 2013 | Melhor Curta-metragem e Menção Honrosa no V Cachoeira DOC. 2014 | Melhor Direção, Melhor Filme e Melhor Fotografia no 9ª Encontro Nacional de Cinema 2014 | Melhor Fotografia no Cine Favela. Goiânia. 2014.
Kinoforum. Festival Internacional de Curtas. São Paulo. 2017 | Mostra Diretoras Negras Brasileiras. Brasília/Rio de Janeiro. 2017 | 8ª Latinidades – Festival da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha. 2015 | 8° Festival de Cinema Curta Cabo Frio. Rio de Janeiro. 2014 | 3ª Bienal da Bahia. Museu do MAAN. 2014 | Abertura do Festival Internacional Brésil en Mouvements. Cinéma La Clef e l’Université Sorbonne. Paris. 2014 | 7ª Encontro Internacional de Cinema Negro Brasil, África e Caribe ZÓZIMO BULBUL. Rio de Janeiro. 2014 | Abertura 6ª Festival Visões Periféricas, Rio de Janeiro. 2013.

  • O Último Sonho
    Documentário, 60’. 2019, RJ. Livre.

Sinopse: O documentário homenageia o grande líder Guarani espiritual Wera Mirim – João da Silva, da aldeia Sapukai/Angra dos Reis (RJ) –, que teve seu passamento em 2016. Ele sempre ouvia e seguia a orientação de Nhanderu para guiar seu povo através da sabedoria, do sonho e de belas palavras.

Direção: Alberto Alvares
Fotografia: Alberto Alvares e Guilherme Cury
Som: Gessica Dionisio

Mostra A Sétima Vila na Sétima Arte

Sábado, 9 de outubro de 2021, a partir das 19h.

Exibições dos 28 curtas-metragens produzidos pelos participantes dos quatro cursos da Mostra e entrega de certificados.